back to top

Os Elementos da Kultura Hip Hop

Actualmente a Kultura Hip Hop pode ser representada através de 10 Elementos, os 4 elementos núcleo e mais 6 Complementares que foram oficialmente adicionados ao longo dos 43 anos. (Konhecimento, Beatboxin, Street Fashion, Street Language, Empreendedorismo de Rua e Saúde e Bem-estar).

1- Street Knowledge (Konhecimento):
A base da Kultura Hip Hop, o orientador. O konhecimento, apesar de regularmente ser indicado como o 5.º elemento este é na realidade o elemento ZERO e é responsável por produzir, gerir e divulgar todo conteúdo intelectual da kultura Hip Hop quer seja através de livros, transmissão oral ou outro meio que se verifique possível. É ainda responsável pela maturação dos praticantes dos diferentes elementos aumentando com isso o compromisso social destes.

Este conteúdo intelectual abrange os conceitos da Kultura Hip Hop, os fundamentos e seus princípios, a análise, definição e compreensão de cada elemento ainda a busca de conhecimento externo à kultura Hip Hop mais que seja uma mais-valia para os seus agentes.

O praticante deste elemento é geralmente identificado como Activista.

 
 
2 Deejayin:
Para onde recai a responsabilidade da exploração e exposição da música rap, assim como a criação de batidas rítmicas chamadas “loop” (pequenos trechos de música em repetições contínuas), o elemento responsável por manter a alma da Kultura activa em party, clubs, radios station e Hip Hop meetings, aquele que transformou as turntables em instrumentos musicais e que em colaboração com o produtor introduz scratch, cut e outros efeitos aos instrumentais da musica Rap.O praticante deste elemento (Deejayin), chama-se Deejay, actualmente diferenciado do DJ por ter responsabilidades acrescidas como turtunblism.
 
3 – Emeceein: 
A voz da kultura Hip Hop. Onde mora a “escrita e a oralidade”, que reporta o amor e a dor em seu redor por intermédio do Emecee. O casamento do Emeceein com o Deejayin traz o rap. Foi Kool Herc quem introduziu o Toasting (modo de cantar com palavras bem fraseadas e bem feitas, muitas vezes bem politizadas e outras banais e sexuais, cantadas em cima de instrumental), que daria origem ao rap. É indicado como o primeiro Emecee o Coke La Rock, Emecee que animava as festas de Kool Herc. É considerada como primeira Emecee da história da Kultura Hip Hop  a Pebblee Poo membro da UZN “Zulu Queen”.O praticante deste elemento (Emeceein), chama-se Emecee, actualmente diferenciado do MC por ter responsabilidades acima de um Mestre de Cerimonia comum.
 
4 – Break Dance / Breakin / B-Boyin
Dança associada a kultura Hip Hop, actualmente com 4 estilos principais (Breakin; Poppin, Lockin e o Krump). Breakin, lockin e poppin foram desenvolvidos na década de 1970 por negros e Latino-americanos. O krump surgiu na década de 1990, em comunidades Afro-americanas, em Los Angeles.
Os praticantes deste elemento (Breakin), chamam-se B-boy / B-Girl, Popper, Locker e o Krumper.
5 – Graffith Art:
Artes plásticas da kultura Hip Hop. A arte de transformar paredes e/ou muros em telas por meio do Spray (ou pincel). Taki 183, o grande mestre fez uma revolução em Nova Iorque ao lançar suas “Tags” (assinaturas) por toda cidade, sendo noticiado até no The New York Times à época.O praticante deste elemento (Graffith Art), chama-se Graff Writer/ Writer.
6 – Beatboxin:
A produção do som através da boca e da caixa toráxica.
O termo beatbox (que, a partir do inglês, significa, literalmente, “caixa de batida”) refere-se à percussão vocal do Hip Hop. Consiste na arte de reproduzir sons de bateria, de sintetizador, de scratch e de samples com a voz, boca e cavidade nasal. Envolve o canto, imitação vocal de efeitos de Deejays, simulação de cornetas, cordas e outros instrumentos musicais, além de outros efeitos sonoros. Muitos autores consideram o norte-americano Doug E. Fresh como o grande pioneiro dessa arte.O praticante deste elemento (Beatboxin), chama-se Beatboxer.
7 – Street Fashion:
A forma de vestir e de se apresentar dos praticantes da kultura Hip Hop.
O primeiro estilista a unificar a moda convencional com o estilo do Hip Hop foi Karl Kani, que desenvolveu as primeiras calças com o formato propriamente largo. Pelo sucesso das vendas ele recebeu o título de “The Godfather of fashion Urban” e também foi eleito mais tarde pela revista People um dos 100 Afro-americanos mais ricos do mundo. No entanto ao longo dos anos houve uma grande variação na forma dos Hiphoppas se apresentarem mas a que permanece sempre actual são as roupas com tamanho acima da média (XL e XXL) com botas ou Tennis super resistententes independente da marca.
8 Street Language:
A linguagem utilizada pelos actores da Kultura Hip Hop é geralmente incorporada com algumas gírias de origem e percepção própria podendo para casos específicos serem expandidos para outros ciclos. Alguns termos de origem interna a Kultura Hip Hop ou palavras do vocabulário comum que ganham outros significados quando usado entre Hiphoppas ao ponto de originar um dicionario especifico para o Hip Hop “Hiphoptionary”, exemplo de algumas palafras: (Kafoya, Beef, Kubaza);
9 – Empreendedorismo de Rua:
O negócio “legal” do Hip Hop, feito pelos seus elementos com os produtos da Kultura ou por influência deste, definido como a capacidade de transformar 10.000,00Kz/menos em 100.000,00Kz/mais.
10 – Saúde e Bem-estar: Amar, cuidar e alimentar-se da natureza, semelhante a preocupação existente na  comunidade vergam pela protecção da natureza como um todo (vida animal e vegetal).