back to top

Enquadrado nas celebrações do mês da Históra da Kultura Hip Hop, a Universidade Hip Hop realizou dia 18 de Novembro um encontro com alguns actores do Movimento Hip Hop Nacional que tiveram contacto com esta Kultura entre 1985 e 1995 para partilha de vivências.

O evento arrancou com a performance do elemento de entrada do Movimento Hip Hop em Angola, sendo que de forma unânime a primeira geração concorda que tudo em Angola deu-se com a passagem do filme Breakin a Fúria da Dança em 1986.

Depois do Breakin, convidamos as nossas colaboradoras (Activistas feministas) Nininha Cunha e Agbessi Kora para falarem sobre a marcha de repúdio a violência contra a mulher a ser realizada no dia 25 de Novembro, onde teriam mulheres e homens juntos a protestarem contra qualquer tipo de violência (doméstica, institucional e social) onde a vitima seja uma senhora.   

Participaram do encontro o Professor Isaac Newton (Professor de inglês da Champion School) que partilhou com os presentes as principais motivações que o levaram enquanto professor a associar a musica Rap como tema de conversa durante e após as aulas chegando inclusive a participar da criação da primeira associação conhecida que tinha como base a musica Rap (CAR – Clube Amigos do Rap).

Esteve também o Brown X AKA Malik, que na altura apesar de viver na Petrangol era aluno do curso de jornalismo no IMEL e também aluno da Champion School no largo Luther King, que na partilha das vivências fez uma incursão sobe as influências da Kultura Hip Hop para o seu poder crítico, destacando-o das demais pessoas pessoas a sua volta e aproximando-o dos livros podendo fazer com propriedade análise de temas sociais e outras que eram do seu domínio. Partilhou igualmente questões referente aos assuntos que faziam parte dos debates no CAR.

Gangsta Pick membro dos Consciência Activa, um dos grupos mais mediáticos da Zona Norte de Luanda naquela altura, esteve na mesa e partilhou as suas vivências e outras com as quais teve contacto ao longo das pesquisas que desenvolveu para a escritura do seu livro que retrata a história do Movimento Hip Hop em Agola.

Ngadiama Wakambosonhi membro dos Pobres sem culpa, grupo composto na altura por ele e o seu irmão Mestre Nanhi Wangimono (D.E.P) que infelizmente ja não faz parte do mundo dos vivos, mas que caracterizaram-se na altura com uma forma única de cantar, diferente de qualquer outro grupo na época. Ngadyama partilhou com os presentes de como era difícil conseguir um local para gravação das suas músicas e que tiveram que trabalhar com o Caló Pascoal até o momento que surgiu o estúdio Futuro do Mr. Paul que passou a ser o principal local de gravação de música Rap em Luanda.

Mano Tala Mungongo, também se juntou aos presentes e falou sobre as várias situações passadas, desde o seu primeiro grupo com o Hebo Imoxi, actual membro dos Filhos da Ala Este e de vários outros momentos vividos no Movimento Hip Hop Nacional.

Daddy Nsalambi Booz foi o membro da mesa cujos relatos indicavam um período mais curto que os demais mas que partilhou igualmente as suas vivências, desde os Griotes, Núcleo Rap e outras vivências igualmente relevantes.

A plateia foi diversificada, haviam, Jornalistas, Emecees, Deejayis, B-Boys, Writers e outros apreciadores desta Kultura com um nível de participação muito bom com perguntas e contribuições. As informações partilhadas no encontro serviram de dados para serem acrescidos as pesquisas que têm sido desenvolvidas pela Universidade Hip Hop, com o objectivo de constituição de uma base de dados histórica do Movimento Hip Hop em Angola.

 

leave a comment