back to top
Durante o ano 2016 a Universidade Hip Hop organizou e colaborou na organização de vários eventos dando arranque ao seu ano Cultural à 3 de Janeiro e o encerramento oficial no dia 27 de Novembro onde destacaram-se os seguintes eventos:

1. “ANÁLISE DOS CÓDIGOS DE CONDUTA DA KULTURA HIP HOP”

Esta actividade foi organizada em colaboração com o Movkool e teve lugar no Panguila (Bengo) no dia 03 de Janeiro, com o objectivo de apresentação e discussão em tornos dos códigos de conduta que orientam o Hip Hop e os seus elementos.
 
Para tal foram apresentados em primeira instância as linhas de orientação primária da Kultura Hip Hop (Amor, Paz, União e Diversão com Responsabilidade), seguida foram apresentados os pontos de 3 documento principais para perceber-se como devemos nos comportar enquanto agestes desta Kultura (Infinity Lessons, Declaração de Paz do Hip Hop e o Memorando de Entendimento do Hip Hop Nacional).
 
Por outro lado foram analisados os códigos de conduta prórpios de 2 elementos (Break Dance e Graffit Art), encerrados então pela análise do código de conduta que rege o mundo da produção de música Rap com destaque ao Sample.
 
O Evento foi encerrado com a performance de alguns Emecees e claro Deejays e B-boys.

 

 

 

 

 

2. ANÁLISE HISTÓRICA DO ISLÃO “ORIGENS E DIFERENTES CORRENTES”
No dia 16 de Janeiro dentro do programa das Conversas Com… (Evento em que são convidados diferentes investigadores para apresentação de algum tema ou matéria de interesse social através de uma conversa descontraída), tivemos como convidado Pedro Ngalaxi “Autodidacta” para apresentar em uma visão histórica a trajectória do Islão como a corrente religiosa com o maior número de crentes a nível mundial e que tem sido cada vez mais estigmatizada.
A conversa despertou o interesse de um público vasto, fazendo-se presentes Afrocratas, Cristãos, Ateus e Islamistas, que entre perguntas e respostas foram desmistificando alguns tabus criados em torno desta corrente religiosa, foi igualmente feito o paralelismo com o Movimento Hip Hop,

 

3. IDENTIDADE AFRICANA “CULTURA E ACULTURAÇÃO”
No dia 30 de Janeiro foi analisada em Mesa Redonda a problemática referente a Identidade Africana,  para tal tivemos como convidados (Nsalambi Booz, Tien Eduardo e Isidro Fortunato), responsáveis por conduzir uma conversa que permitise ao presentes perceber a preocupação cada vez maior por parte de alguns activistas pelo desinteresse social com as culturas Africanas, que é visto como das piores lacunas deixadas pela escravatura e cimentada com a colonização (periodo de interrupção do curso normal da história Africana).
Foram incialmente esclarecidos os conceitos sobre identidade Africana, Cultura e Tradição, passando posteriormente para as diferentes abordagem que contaram ainda com subsidios de Scotty the Leader e o Professor Abel Paulo.

 

 

4.  O CABELO NATURAL COMO MEIO DE AFIRMAÇÃO IDENTITÁRIA
No dia 19 de Março tivemos como convidada para o Conversas Com… a activista capilar e jornalista Djanira Barbosa que conduziu a conversa sobre o Cabelo Natural, analisando detalhes de como se deve tratar o cabelo para mante-lo natural, a transição de um acto de resistência para uma tendência da moda, assim como a resistência social (institucional e individual) para aceitar as escolhas voluntárias de que opta por usar o cabelo natural.

 

 

5. COMO SE TORNAR UM BAILARINO PROFISSIONAL 
No dia 09 de Abril em colaboração com Jack Inequívoco, foi realizado o Workshop destinado aos Street Dancers (B-boys, Poppers, Lockers, Krumpers e outros), sobre a profissionalização da dança e dos seus actores. O workshop teve como preleitores Bm Toques (Mentor do projecto Biló Baila), Tássio – Jay Groove (Popper coneituado a nível nacional) e Alda Lara (Bailarina profissional de Dance Hall), que partilharam com os presentes, experiências e ideias de como transitar de naçarino (amador) para Bailarino, e para tal foram destacados aspectos como comprometimento, disciplina e dedicação, ainda umplano de treinos rigorosamente elaborado e cumprido.

 

 

6. FESTIVAL “CELEBRAÇÃO DA SEMANA DE APRECIAÇÃO DA KULTURA HIP HOP”

 

 

 

 

 

7. REINTEGRAÇÃO SOCIAL ATRAVÉS DAS ARTES

 

 

 

No dia 14 de Agosto a Universidade Hip Hop em Colaboração com a DBC e o Projecto evolução, organizaram uma tarde de homengem ao Sensei Mestre Mau, onde foi feita uma fusão entre os elementos da Kultura Hip Hop e as Artes Marciais. Este evento teve como pano de fundo a reintegração social social através das arte, uma acção que é praticada pelas instituições envolvidas na organoização do evento, cujo o Sensei homenageado fez parte enquando ainda em vida. Durante a actividade teve uma palestra em que foram apresentados o papel das artes no processo de maturação humana transformando seres comuns em actores positivos socialmente, depois disto foram feitas diferentes demostracções de técnicas de Jiu Jitsu tradiciona, entrega de diploma para os atletas e o encerramento com a performance de alguns Emecees. 
8. ACAMPAMENTO HIP HOP SOLIDÁRIO “OKUTIUKA”
Em celebração ao mês da História da Kultura HIP Hop, a Universidade Hip Hop em colaboração com o Movimento Hip Hop do Huambo, organizaram um festival no Huambo com 2 dias de eventos (26 e 27), onde foram realizadas várias actividades orientadas para os elementos núcleo desta cultura, como oficinas, palestras, performances (Deejays, Emecees, e B-boys e uma GraffJam).
O evento teve como pano de fundo a recolha de donativos para o centro de acolhimento OKUTIUKA, onde estiveram acampados os diferentes actores que se deslocaram até à província do Huambo. 
  

 

leave a comment