back to top
No dia em que falamos sobre a produção de Musica Rap, fizemos o convite a varios produtores ou Beat Makers de Rap em Angola, mas infelizmente nem todos poderam aparecer, tivemos apenas a presensa do Boni pela Diferencial, Flagelo Urbano pela Zoologico e San Caleia pelas Aguas Turvas… Alguns dos ausentes tiveram o cuidado de se desculpar e informar o motivo das suas ausencias…
Um WorkShop conduzido pelo Lala, bastante interactivo e muito bem explorado, começamos por fazer uma retrospectiva acerca da produção de musica rap em Angola desde o ano de 1991 ate o ano 2001, uma década  marcada pelos reduzidos recursos de produção, nesta retrospectiva foram citados produtores como o Mr Paul, Nha e Nhunha, Heavy C, Ti P, Tito Olivio, e outros que marcaram a primeira década de produção de rap em Angola, teve-se o cuidado de se citar o material que era usado neste período, desde os Orgãos, pianos as Baterias electrónicas, sem capacidades para samples e plugins, e também  os programas básicos como o E-jAY…. 
 Com uma participação activa de todos os presentes, fazendo perguntas e sugestões directas para os produtores…

 … Os nossos convidados puderam falar sobre o que motivou a explosão dos produtores depois de 2001, falaram ainda da grande diferença entre Sample e Plagio, quando demonstraram uma grande irritação com relação ao que se tem dito em alguns programas de Rap em Luanda com relação ao plagio, ao que o Kota Nguma sugeriu que para se acabar com esta noção errada de produção de Rap que tem sido divulgada por pessoas desconhecedoras da matéria, os produtores deviam levar o assunto para debates públicos e esclarecer os menos entendidos… O ponto sobre o plagio foi tão polémico que levou aos produtores presentes mostrar DIGS (samples longos), usados por produtores conceituados americanos como Dr.º Dre e mais outros, inclusive o Boni desafiou os presentes a citarem algum produtor que eles julgam não usar sample, que ele na hora poderia provar o contrario, e assim aconteceu… 

 Falou-se ainda dos passos que cada um dá desde a ideia do beat na mente ate ao beat finalizado, esperando apenas pela voz do Mc, as opiniões foram unanimes em dizer que não ha um padrão ou uma regra a seguir para isto, existem aqueles momentos em que ha primeiro o contacto com alguma musica que tenha um sample interessante, ou uma sequência de beats que carece de um sample especial ou ate mesmo a vibe do Mc pra quem vão produzir, determina por onde devem começar… Com relação ao tempo para a concepção de um Beat, tambem foi variado mas todos concordaram que quando a inspiração estiver a esgotar o aconselhavel é parar por ai e voltar a tocar o mesmo beat, quando se sentir mais inspirado…
 Durante um intervalo ao WorkShop, o Boni e Flagelo martelaram as suas MPCS e os B-Boys aproveitaram para dançar ao ritimo de beat fresco (recem criado)…

 Flagelo a ligar a MPC, sob o olhar atento do Dr. Martin Luther King Jr
 Boni enquanto martela a MPC, tambem sob o olhar do MLK

 Ainda durante o intervalo tivemos MALEF, acompanhado com os seus dois manos Nigerianos que receberam aplausos pelas suas performance em palco…

 Carlos Hendrick, ja dispensa apresentação para os docentes e discentes da U2H, tambem marcou a sua presensa, e depois de duas musicas nunca antes apresentadas na U2H, fechou a sua apresentação com a track que a terra seja leve…

 Malef e os seus brothers durante o intervalo a mandarem freses em Francês, Português e Inglês…
 Retomamos a segunda parte do WorkShop falando do material que se tem usado ultimamente para a produção de Musica Rap, falou-se da evolução destes, tanto o nível de programas como o FruitLoops para computadores ou ainda as Mpcs, com uma capacidade enorme de memoria, e que permite a inserção de Samples e Midis…
 Falou-se ainda sobre a diferença entre um Beat Maker e um Produtor, e foi esclarecido que um Beat Maker faz o instrumental mas não acompanha o destino deste, simplesmente o vende e quem comprou da o destino que quiser sem que este interfira. Ja um produtor depois do instrumental feito acompanha cada passo dado pelo mesmo, desde a Captação, feita orientação sobre paragens do Mc, vocabulario e pré-Masterisação… 
Falou-se sobre a identidade dos Beats nacionais e para encerrarmos o WorkShop deixaram conselhos para os outros produtores e para aquels que pretendem entrar nesta área…
 Break Dance durante o 1.º intervalo…
 Freestyle durante o 1.º Intervalo…
 MPC ( Music Producer Center ) Centro de Produção de Musica, desenvolvido exclusivamente para a musica Rap, mas actualmente tambem usado por produtores de outros estilos musicais…
 Mais Break Dance…
 Plateia atenta, interessada e participativa…
 Malef… Enquato o Boni fazia as suas demostrações de produção Malef fez um Freestyle…
 Malef encerrou a 25-ª Edição com a track OLHEM PRA MIM…

San Caleia a fazer demostrações sobre produção de Musica Rap em directo usando o FruitLoops…
…E Assim foi a nossa 25.ª EDIÇÃO

1 comment

  • Setembro 15, 2011

    Ok ate ao momento esta tudo fix so acho que deveriam dar opurtunidade de baixas os debates,isto porque somos muinto que curtimos a cena mas não temos o tempo de la estar mas se baixarmos e ouvimos estaremos a participar

    reply

leave a comment