back to top
Abrimos o dia com Crack nigga, um mano que ja tem o seu album pronto e retirou deste 100 barras pra partilhar com a universidade.

A CCC e os ALQUIMISTAZ marcaram presença nesta edição
Os presentes estiveram atentos a cada apresentação…
San Caleia encarregue do suporte musical da universidade.
Mc Patou apresentou tres temas em francês que devido a atitude e enquadramento no beat recebeu muitos aplausos dos presentes…
Manos do KAWS, grupo que ja tem um disco a ser comercializado nas casas de discos convencionais, droparam dois sons e como todos os outros Mcs explicaram a ideia central de cada musica.
Nobre Mc, um bom Mc que com o seu liricismo , compartilhou com os presentes os seus pensamentos
SABIO LOUCO… partilhou com a universidade o poema NÃO ERA PRA SER ASSIM…..
Almanaque sem pensologo, mais forte como sempre……..

FAT SOLDIERS droparam o My Block e sentiram um feed back bwe positivo por parte dos presentes


1 comment

  • Abril 17, 2011

    Meus brothers,
    queria antes de mais agradecer o convite que me fizeram e a prestabilidade oferecendo transporte e muito boas energias.

    Depois, dizer que hei de sempre louvar e apoiar iniciativas como as vossas, meter do próprio bolso, do próprio suor, sem esperar ajudas institucionais, sem condenar o navio ao naufrágio antes da partida quando ao estender a mão a quem devia apoiar este tipo de iniciativas comunitárias encontram um muro de indiferença. Sobretudo, não fazer "às 3 pancadas", ter a coisa organizada, o espaço artilhado com o mínimo indispensável (e não só… projector e tudo tá para além do mínimo) e adesão não negligenciável da comunidade local. Parabéns mesmo.

    Agora, não posso deixar de vos deixar umas críticas para que possam, caso resolvam aceitá-las, melhorar ainda mais a vossa actividade no futuro. Na verdade, segundo a explicação que o Harvey me deu ao telefone, eu percebi que havia dias de música e dias de debates e que nos dias de música cada artista convidado apresentaria 3 sons, que explicaria um por um, submetendo-se a questões (hj descobri q são 3 questões por tema) entre cada uma das faixas que podiam ou não ter a ver com a música apresentada. O que vi ali hoje não foi NADA disso. O que vi foi uma catrefa de artistas desfilando 3 a 4 sons cada um e muito raras vezes explicando-os, outros nem sequer eram interrogados, o que já não será culpa vossa, pois n podem forçar as pessoas a terem questões. Confesso-vos que aquilo acabou mais por me parecer um longuíssimo concerto onde todos têm o seu espaço para apresentarem os seus trabalhos independentemente de todo e qualquer critério de qualidade (tem o seu valor, mas tem tb a outra face da moeda né?) acabando por não agir o artista como o leccionador que o Harvey me tinha explicado, anulando assim o carácter distinto que pode explicar o conceito de "universidade", pelo menos no dia da música!

    O meu conselho seria então a fazerem respeitar rigorosamente esses preceitos q vcs próprios estabeleceram, promovendo um pouco de conversa (que pode ser moderada por voces e não necessariamente limitada a 3 perguntas) e a não ter uma lista tão extensa de participantes no mesmo dia, torna-se MESMO aborrecido.

    É só o início e sempre se pode aperfeiçoar, mas para já, parabéns pela dedicação.

    reply

leave a comment